O futuro do varejo é MOBILE, sua loja está preparada?

O varejo deve estar sempre atento às mudanças comportamentais que a tecnologia realiza nos hábitos dos consumidores. É preciso entender o perfil de seu público e adaptar-se aos seus novos costumes, atitudes e postura.

O e-commerce vem se consolidando no Brasil a passos largos, e com a popularização dos smartphones, nunca houve tanta comodidade para as compras pela Internet. Estima-se que mais da metade da população mundial já possui um aparelho, e o Brasil, até o final de 2014, registrou 38,8 milhões de smartphones ativos, de acordo com o levantamento realizado pela eMarketer, especializada em pesquisas do mercado digital. Somos os maiores usuários dos aparelhos na América Latina, e os sextos no ranking mundial.

Quem atua no comércio eletrônico deve empenhar todos os seus esforços para transformar toda essa interação mobile em oportunidade de compras para os visitantes de seus sites. Para isso, não basta saber exatamente o que o seu consumidor deseja, mas como ele quer se relacionar com o seu produto pela web.

Atendendo um novo tipo de público

Para esse novo público, exigente e curioso, a navegação em lojas virtuais vai além de uma simples aquisição, já que a experiência de compra vale muito. Não basta oferecer preços atrativos e boas promoções: o consumidor deseja, além de conveniência, ter meio de interagir com os produtos, analisando, avaliando, interagindo e criticando compartilhando (positiva ou negativamente) o que está sendo oferecido a ele. E tudo isso com um simples toque na tela touch screen de seu telefone celular.

Daí a necessidade de aprimoramento das lojas online e de investimento em plataformas de integração completa com os sistemas operacionais dos smartphones. Um exemplo bem sucedido é a Magento, que além de suportar todos os recursos de SEO, também possui uma excelente interface móvel.

A mobilidade e a conexão são o futuro do varejo, e trabalhar para se adequar a essa nova realidade é uma medida fundamental para o sucesso de qualquer negócio. Faça uma pesquisa sobre seus consumidores e utilize as ferramentas para as suas necessidades digitais.

POR: VINICIUS PESSIN

Share