O e-commerce do futuro: o que vem por aí? Prepare-se!

E-Commerce Mobile

As tecnologias avançaram em um ritmo muito acelerado e o e-commerce é mais umas das grandes provas disso. Mas e o futuro? O que vem por aí?

Umas das principais tendências que podemos observar é a convergência entre o digital e o físico. Cada vez mais lojas físicas optam por entrar no universo virtual e a recíproca também é verdadeira – muitas lojas virtuais estão encontrando no universo físico uma ótima oportunidade de aumentar seu raio de alcance e fortalecer a estrutura de sua empresa.

Isso porque o consumidor está cada dia mais exigente e informado e a união deste dois universos resulta em uma experiência de compra completa, unindo vantagens das duas modalidades.

A loja física exige que o consumidor se desloque, mas, ao mesmo tempo, possibilita a experimentação, o toque, coisa que a internet (ainda, me arrisco a dizer) não faz.

O e-commerce garante mais comodidade e praticidade, além de dar ao empreendedor a oportunidade de conhecer mais seu cliente e entender seu comportamento de compra. A solução é, então, unir-se.

Para as lojas virtuais, uma das alternativas, ainda tímidas, de fundir-se ao físico, é disponibilizar ao consumidor alguma forma de experimentação do produto, já que essa é uma das principais barreiras do e-commerce.

O custo pode representar uma fatia de peso no orçamento, mas, ao mesmo tempo, torna-se uma inovação, afinal, quantas lojas virtuais podem fazer o mesmo por seus consumidores?

Fica aí o desafio para os empreendedores: como ser inovador e, ao mesmo tempo, garantir a estabilidade da minha empresa? Vale reservar algum tempo para responder essa pergunta.

Outra alternativa, mais realista, seria estabelecer parcerias com lojas físicas e disponibilizar aos consumidores postos de retirada e troca de encomendas – coisa que poderia atrair os consumidores mais céticos que ainda olham para o e-commerce com desconfiança.

Um programa de pontos integrado às duas plataformas também pode ser uma alternativa. Dar vantagens para os clientes que comprarem em um ou outro canal pode impulsionar as compras e incentivar a fidelização.

A tendência é que os clientes peçam por isso cada vez mais. O empreendedor que toma iniciativa, sai na frente.

POR:  – e-commercebrasil

Share