Fatores de ranqueamento para SEO

Fatores de ranqueamento para SEO

Recentemente, a Moz liberou seu estudo bi-anual, que tenta identificar os fatores que influenciam o posicionamento das páginas de um site nos resultados de busca orgânica. São inúmeros fatores, listamos os principais:

– Palavra-chave na página
A presença da palavra-chave nos elementos HTML da página sempre foi e ainda é imprescindível para um bom posicionamento nos resultados de busca, sejam elas no título, headings, atributos de imagem e assim por diante, assim como a relevância semântica desses termos. Porém o que se nota ao longo dos anos é uma queda na correlação entre a melhora no posicionamento e o uso de palavras-chave na página.

– Fatores na página não relacionados à palavra-chave
O estudo analisou também alguns fatores nas páginas que não estão relacionados às palavras-chave, são eles: o tamanho da página, uso da tag hreflang, número total de links internos e externos presentes na página. Esses mostram uma associação moderada com rankings no Google. Uma coisa interessante que se concluiu foi a baixa correlação entre o uso de https nos sites, ao contrário do que o Google veem dizendo nos últimos meses, que o uso de https traria uma melhora nos rankings.

– Velocidade de carregamento das páginas
O estudo mostra que os sites que estão nas primeiras posições tem ótimo desempenho e tendem a carregar rapidamente, tanto nas versões desktop quanto na mobile. O que chega ser até meio obvio já que o Google sempre trabalha para dar aos usuários os melhores sites possíveis em seus resultados de busca e um site lento, com problemas de carregamento, definitivamente, não é o melhor.

– Backlinks e autoridade do domínio
Apesar de vir caindo ao longo dos anos de estudo, os backlinks continuam com influência muito grande nos posicionamento do Google. A quantidade e qualidade dos links que apontam para o site/domínio são de suma importância.

– Palavra-chave no domínio

O estudo aponta que existe uma relação entre o posicionamento e o domínio exato (“agenciadigital.com” ou “perfumesimportados.com.br”). Porém, esta correlação está mais ligada aos backlinks que esses domínios recebem, com texto âncora exato, do que o domínio propriamente dito.

– Texto-âncora
O uso do texto-âncora (anchor-text) nos links que apontam para as páginas de um site influenciam muito nos rankings do Google.

– Mídias sociais
Muito se ouve se as mídias sociais influenciam de fato nos posicionamentos do Google. O estudo da Moz aponta que existe sim uma correlação para as páginas com um alto nível de engajamento (compartilhamentos, curtidas, retweets e +1s). Porém acreditamos que o Google não usa diretamente esses dados em seus algoritmos. É como se fosse um processo de causa e efeito, quanto melhor a página mais ações nas redes sociais acontecerão.

– Mobile
Em 2015 o volume de buscas mobile ultrapassou, pela primeira vez, o volume de buscas feitas por dispositivos desktop. Já é uma realidade na vida da maioria das pessoas fazer as coisas através de dispositivos mobile (celular e tablet), porém uma grande parte das empresas não está pronta para essa realidade. O Google liberou esse ano uma atualização em seus algoritmos que foi popularmente denominada “Mobilegeddon”, essa atualização penaliza sites que não tem um bom desempenho no mobile e beneficia sites com uma versão mobile eficiente, seja um site mobile separado do desktop ou um site responsivo, apesar de ter declarado que ter certa preferência por sites responsivos. A otimização do site mobile é fundamental!

Além dos fatores apresentados acima, é recomendado que:
• O site esteja reivindicado nos produtos do Google como Google +, Google Meu Negócio, Youtube, etc;
• Sejam feitas marcações de dados estruturados para que o site tenha uma exibição mais chamativa e com mais informações relevantes, além do título e descrição, nos resultados de busca;

POR:

Share